< Voltar

Marlene fugiu de casa com o circo e acabou se tornando uma grande empresária do setor

Marlene Querubim enfrentou os preconceitos do setor dominado por homens e leva seu Circo Spacial com amor e generosidade

 

Sabe aquela história que muitos já ouviram, mas custam a acreditar que pode ser verdade? Ela aconteceu comigo…e sim, eu fugi com um Circo!…

Aos 19 anos, na cidade de Cascavel, no Paraná, recebi a noticia: estava grávida. No auge da minha inocência, contei ao pai da criança… que tinha outra família. Na época, o famoso circo Vostok passava pela região. Não tive dúvidas: era um sinal (aliás esses sinais são bem frequentes na minha vida…quem convive comigo sabe disso!) – decidi que fugiria com o circo! E fugi….

Sempre fui uma garota muito responsável e com foco nos meus objetivos. Especialmente naquele momento, não podia errar: éramos eu e meu filho! Além de tudo isso, estávamos nos anos 1980, ainda cercados de preconceitos que nunca, na verdade,me intimidaram –  só me deram forças para não perder o objetivo.

E meu objetivo era ter meu próprio Circo!

Foram incansáveis dias de trabalho. Mas fiquei conhecida pela qualidade dos eventos que eu organizava e dos bons contato na área, que colecionei com cuidado e carinho. Mas eu queira mais do que aquele universo! Aos 24 anos, já tinha uma boa economia guardada – sempre fui muito econômica, mesmo vivendo no mundo circense do glamour. E então adquiri meu primeiro circo. Na época, a comunicação entre as cidades era muito difícil e, literalmente, fechei o negócio as cegas.

É óbvio: se fosse fácil, não teria graça pra mim! Para minha triste surpresa, o circo estava em péssimo estado…mas era o que podia comprar na época. Decidi que ali era a hora de trabalhar mais ainda e erguer o MEU sonho. Ele precisava de um nome e resolvemos chama-lo de Circo Spacial! O sonho havia tomado forma. Eu não mediria nenhum esforço para fazer tudo dar certo.

Fizemos o primeiro espetáculo na cidade de Valinhos e, mesmo com todas as dificuldades, foi um sucesso! Foram dias árduos de trabalho, tempestades, dificuldades de transporte, contratação de artistas… Tive que adquirir uma postura mais rígida, senão o meio masculino me engoliria…e não é que deu certo?

Depois de 30 anos, posso dizer que faria tudo de novo. Hoje, nosso Circo Spacial é considerado o maior e mais premiado circo brasileiro. Fomos precursores do chamado circo moderno. O Spacial também marcou presença em mais de duas mil cidades por onde passou em sua turnê nacional. Através de campanhas sociais, atendeu, entre outros programas, o “Criança Esperança”, Febem, Secretaria do Menor, projetos do meio ambiente voltados às crianças de escolas da rede pública.

Procuro manter este título valorizando cada vez mais os artistas brasileiros. Viva o circo!

 

Marlene Querubim não é simplesmente uma empresária e gestora de circo. É equilibrista, mágica e malabarista que gerencia uma grande equipe, quase uma pequena cidade, com todos os seus problemas. O que move Marlene Querubin é a paixão pelo circo.

 

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone